Projeto inscrito na Premiação IAB-RJ é reconhecido internacionalmente

Data: 09/01/2015

Departamento: IAB RJ

O projeto de construção do Museu Vivo, um observatório da paisagem, da Unesco, em terreno à beira-mar do Campus da Praia Vermelha da Universidade Federal Fluminense (UFF), foi parabenizado pelo professor Jacques Poulain, titular da cadeira de Filosofia e Cultura da Unesco. O trabalho, assinado pela arquiteta e professora da UFF Dinah Guimaraens, foi um dos projetos da 52ª Premiação Anual do IAB-RJ, na categoria especial Baía de Guanabara, que provocou os arquitetos a apresentarem propostas para a frente marítima da Bacia da Baía de Guanabara.

Na carta enviada à Dinah Guimaraens, Poulain reconhece a originalidade e a importância do trabalho. Para o professor, o Museu Vivo disponibiliza ao público nacional e internacional a riqueza da cultura artesanal, musical e mística da cultura indígena brasileira.

“A manutenção dessa oca facilitará o intercâmbio educacional entre a arquitetura bioclimática indígena e a arquitetura contemporânea. Isso permitirá o desenvolvimento de uma universidade transcultural da Unesco e de um museu vivo, que servirá de base para um intercâmbio futuro entre as culturas indígenas da América e da Europa”, analisou.

A primeira parte do projeto foi realizada em colaboração com especialistas de renome das universidades brasileiras, americanas e europeias, com início em 2009. A segunda parte do projeto Museu Vivo será realizada na Université Paris 8, da Unesco, a partir de maio de 2015.

Post sem comentários! Comentar o post

Comentários (01)

Parabéns, Dinah, por este importante trabalho de resgate da cultura indígena!

responda esse comentário>>