IAB-BA e UFBA realizam Arquimemória 4, em Salvador

Autor: Comunika Press Data: 30/04/2013

Departamento: IAB BA

O ArquiMemória 4 - Encontro Internacional sobre Preservação do Patrimônio Edificado, que acontece de 14 a 17 de maio de 2013, no Centro de Convenções da Bahia, é o principal encontro sobre o assunto realizado no Brasil. O evento contará com 6 conferências magistrais e 15 mesas redondas formadas por especialistas de todo o Brasil e de diversos países americanos e europeus, além de 200 comunicações, 7 colóquios temáticos e 56 projetos de intervenção.
 
O ArquiMemória 4 receberá importantes especialistas e profissionais da área, como o professor do Politécnico de Milão e arquiteto restaurador Marco Dezzi Bardeschi; o catalão Antoni González Moreno-Navarro, responsável pela restauração de obras de Antoni Gaudí  e autor da teoria da “restauração objetiva”; o também espanhol Emilio Tuñón, do escritório madrilenho Mansilla + Tuñón; o português Gonçalo Byrne, vencedor de diversos prêmios de arquitetura em Portugal e no exterior; e o uruguaio Mariano Arana, que foi duas vezes prefeito de Montevidéu e coordenou o exitoso plano de requalificação do centro histórico da capital do Uruguai, tornando-se referência internacional no assunto. Do Brasil, está confirmada a palestra de Nelson Dupré, autor de diversos projetos de restauração de edifícios de valor cultural, como as intervenções realizadas no Teatro Municipal de São Paulo, a transformação do antigo Matadouro Municipal de São Paulo em Cinemateca Brasileira e da intervenção realizada na Estação Júlio Prestes para a criação da Sala São Paulo de Concertos.
 
O Arquimemória 4 é promovido pelo Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), através do Departamento da Bahia (IAB-BA), em parceria com a Faculdade de Arquitetura e o Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Tendo como tema central “A dimensão urbana do patrimônio”, o ArquiMemória 4 coloca em discussão as diversas relações entre cidade e patrimônio no Brasil e em outros contextos, tais como a articulação entre planejamento, urbanismo e preservação do patrimônio, o uso e a apropriação dos bens culturais pelos diferentes grupos sociais urbanos, entre outros assuntos.
 
O ArquiMemória 4 conta com o patrocínio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), da Caixa Econômica Federal, do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU-BR), da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult) e do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), bem como com o apoio científico da da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB). Além disso, tem o apoio da Federación Panamericana de Asociaciones de Arquitectos (FPAA), do Conselho de Arquitetura e Urbanismo da Bahia (CAU-BA), das Secretarias de Turismo e de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia, da Bahiatursa, da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder), da Rede Bahia e do Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia (IRDEB).
 
 
Palestrantes:
 
Emílio Tuñón (Madri – Espanha) - Nascido em Madri, em 1959, recebeu o título de arquiteto pela Escuela Técnica Superior de Arquitectura de Madrid (ETSAM) em 1981. Trabalhou com Rafael Moneo até 1992, quando fundou em Madri, com Luis Mansilla (1959-2012), o escritório Mansilla + Tuñón Arquitectos. O escritório Mansilla + Tuñón é autor de diversos projetos de intervenção em edifícios e sítios de valor patrimonial que se tornaram referência nas últimas duas décadas, como o Auditório da Cidade de León, o Museu de Coleções Reais e o Arquivo e Biblioteca Regional de Madri, o Hotel e Restaurante Atrio em Cáceres, o Museu Provincial de Zamora e as sedes da Fundación Helga de Alvear em Cáceres e da Fundación Pedro Barrié de la Maza em Vigo, dentre outros. Mansilla + Tuñón recebeu diversos prêmios internacionais ao longo da carreira, dentre os quais o Prêmio Mies van der Rohe (2007), Prêmio FAD de Arquitectura (2001, 2007 e 2011) e Prêmio da 1ª Bienal Ibero-Americana de Arquitetura (1998).
 
Emílio Tuñón é Professor do Departamento de Projetos da ETSAM e foi professor visitante em instituições de diversos países, como a Princeton University School of Architecture (2008, 2009 e 2010), a Harvard Graduate School of Design (2006), a École Polytechnique Federale de Lausanne (2005) e a Frankfurt Städelschule (1997-1998), dentre outras. Em 1993, criou, com seu sócio Luís Mansilla (1959-2012), a cooperativa de intercâmbio de pensamentos CIRCO, que publicou um boletim de mesmo nome, premiado com o FAD Award (2007), com o Prêmio de Publicações da 3ª Bienal Ibero-Americana de Arquitetura e Engenharia (2002) e com o Prêmio Anual de Iniciativas Culturais do Colegio Oficial de Arquitectos de Madrid (1995). Site oficial de Mansilla + Tuñón: www.mansilla-tunon.com.
 
Antoni González - Nasceu em Barcelona em 1943 e é arquiteto graduado pela Escuela Técnica Superior de Arquitectura de Barcelona (ETSAB) em 1970, tendo como Trabalho Final de Graduação “Cómo concluir a Sagrada Família”.
Foi chefe do Serviço do Patrimônio Arquitetônico do Conselho da Província de Barcelona entre 1981 e 2008. Foi colaborador da Direção Geral de Belas Artes do Ministério da Cultura da Espanha (1979-2004) e fundador da Academia del Partal – Asociación Libre de Profesionales de la Restauración Monumental, em 1992, da qual foi presidente (1993-2004). Foi vice-presidente do Comitê Nacional Espanhol de ICOMOS (1998-1999). É editor da revista Quaderns Cientifics i Tècnics de Restauració Monumental e membro do comitê científico da Associazione per Il Recupero del Costruito (ARCO), de Roma.
É autor de centenas de artigos e de oito livros publicados sobre os temas da arquitetura e da restauração. É autor de uma metodologia específica para a restauração de monumentos, amplamente difundida em escala internacional e publicada em “El monumento como documento histórico y como objeto arquitectónico vivo” (1985) e em “La restauración objetiva. Método SCCM de restauración monumental” (1999).
Concebeu e executou mais de uma centena de projetos de restauração em monumentos e sítios desde 1973, incluindo três edifícios em Barcelona que foram declarados Patrimônio da Humanidade pela Unesco: o Hospital Sant Pau (1980), do arquiteto Lluis Domènech i Montaner; a Cripta da Colonia Güell (2002), do arquiteto Antoni Gaudí; e o Palau Güell (2004-2011), também de Gaudí.
Antoni González recebeu a Ordem do Mérito Civil do Ministério da Cultura da Espanha em 2011, o Prêmio Nacional para Restauração e Conservação de Bens Culturais do Ministério da Educação e Cultura da Espanha em 1998 e o Prêmio FAD de Restauração em 1980.
 
Marco Dezzi Bardesch -  Nasceu em Florença, em 1934. É Engenheiro Civil, graduado em 1957, e arquiteto, graduado em 1962. Tem uma experiência de mais de quarenta anos no âmbito da conservação e restauração do patrimônio construído, iniciada no Istituto di Restauro dei Monumenti de Florença, fundado por Piero Sanpaolesi em 1960, e, a partir de 1976, na Faculdade de Arquitetura do Politecnico di Milano como catedrático de Restauro Arquitetônico. Desde 2000 é professor do Laboratório de Restauro da Universidade de Arquitetura de Parma. No Politecnico di Milano fundou e dirigiu (de 1980 a 1985) o Departamento para a Conservação dos Recursos Arquitetônicos e Ambientais e o Doutorado em Conservação dos Bens Arquitetônicos.
É autor de dezenas de projetos referenciais de restauração e reabilitação de complexos monumentais, dentre os quais se destacam o Palazzo della Ragione em Milão (1978-1986), a Biblioteca Classense em Ravena (1979-1988), o Palazzo Gotico em Piacenza (1982-1986), a reabilitação das antigas Oficinas Galileo em sede do novo Museu de Arte Contemporânea de Florença (1982-1989); a reabilitação do centro histórico, das muralhas, da praça do teatro e da orla de Porto San Giorgio, em Ascoli Piceno (1988-1993), Santa Maria Novella e Palazzina Reale em Florença (1990), a conservação e reutilização da antiga Igreja de Santo Ambrogio em Cantù, Milão (2002-2007) e a conservação e reabilitação do Templo/Catedral do Rione Terra em Pozzuoli, Nápoles (2004-2011).
É autor de inúmeras publicações sobre historia da arquitetura e cultura do projeto, tendo fundado e codirigido as revistas Necropoli (1969-1971, com Francesco Gurrieri) e Psicon (1974-1976, com Eugenio Battisti e Marcello Fagiolo). Desde 1993, dirige a revista trimestral ANANKE, cultura, storia e tecniche della conservazione per Il progetto.
Dentre seus diversos livros publicados na área do restauro, destacam-se “Restauro: Punto e da capo. Frammenti per una (impossibile) teoria” (Franco Angeli, 1991) e “Restauro: Due punti e da capo” (Franco Angeli, 2004), além de publicações que reúnem sua produção arquitetônica, como “Conservazioni e metamorfosi. Cosmologie, bestiari, architetture, 1978-1988” (Alinea, 1989) e “Architetture di memória, Album 1960-1990” (Alinea, 1990).
 
Gonçalo Byrne (Lisboa – Portugal) - Nascido em Alcobaça, Portugal, em 1941, diplomou-se em arquitetura pela Escola Superior de Belas Artes de Lisboa em 1968. É titular do Atelier Gonçalo Byrne Arquitectos Ltda, um dos escritórios mais renomados e premiados de Portugal, com projetos em diversos setores, especialmente, nos campos cultural e do patrimônio edificado. Destes últimos, merecem destaque os projetos de remodelação urbana de São Martinho do Porto; o Teatro Thalia, em Lisboa; a consolidação e valorização do Castelo de Trancoso; a adaptação do antigo Hospital de S. Teotónio da Santa Casa de Misericórdia em Pousada de Portugal, em Viseu; o Edifício Praça Eça de Queirós no Centro Histórico de Leiria; a Pousada do Palácio de Estoi, em Faro; a requalificação da Zona Envolvente à Abadia de Santa Maria de Alcobaça e a remodelação e ampliação do Museu Nacional de Machado de Castro em Coimbra.
 
Gonçalo Byrne recebeu diversos prêmios ao longo da sua carreira, dos quais destacam-se o Prêmio da Secção Portuguesa da Associação Internacional dos Críticos de Arte / Secretaria de Estado da Cultura de Portugal, em 1988, e a Medalha de Ouro da Académie d’Architecture de France, em 2000, ambos pelo conjunto da obra. Doutor Honoris Causa pela Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa e pela Università di Alghero, na Itália, Gonçalo Byrne tem atuado como professor convidado em universidades europeias e americanas, como a Harvard University (Estados Unidos), a École Polytechnique Federale de Lausanne e a Accademia di Architettura di Mendrisio (Suíça), a Universidade de Coimbra, a Universidade Técnica de Lisboa e a Universidade Autónoma de Lisboa (Portugal), o Istituto Universitario di Architettura di Venezia e a Facoltà di Architettura di Alghero (Itália) e a Escuela de Arquitectura de la Universidad de Navarra (Espanha). Site oficial do Atelier Gonçalo Byrne Arquitectos Lda.: www.byrnearq.com.

Mariano Arana (Montevidéu – Uruguai)
Nasceu em Montevidéu, no Uruguai, em 1933, e graduou-se em arquitetura pela Facultad de Arquitectura de Montevideo (1961), da qual é Professor Emérito desde 2001. Além de se destacar como professor universitário, arquiteto vinculado à habitação social e historiador da arquitetura, Mariano Arana exerceu diversos mandatos políticos, dentre os quais o de Presidente da Comisión de Patrimonio Histórico, Artístico y Cultural de la Nación (1985-1989), Senador da República (1990-2004 e 2008-2010), Ministro da Habitação, Ordenamento Territorial e Meio Ambiente (2005-2008) e Prefeito de Montevidéu por dois mandatos (1994-2005), quando coordenou o exitoso plano de requalificação do centro histórico da capital uruguaia, que imediatamente se tornou referência internacional. Mariano Arana recebeu a Medalha de Ouro da Federación Panamericana de Asociaciones de Arquitectos – FPAA (1999) e é Professor Honoris Causa da Università di Ferrara, Itália (2003) e da Universidad de la República Oriental del Uruguay (2008).
 
Nelson Dupré (São Paulo – Brasil)
Nascido na cidade de São Paulo em 1947, graduou-se em arquitetura em 1973, pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, onde atualmente é Professor de Projeto. Em 1985, fundou a Dupré Arquitetura & Coordenação S/S Ltda., que ainda hoje dirige. Ao longo de sua carreira, realizou diversos projetos de restauração e reciclagem de edifícios de valor cultural, como as intervenções realizadas no Museu Biológico do Butantã e no Teatro Municipal, em São Paulo, e no Teatro Dom Pedro II, em Ribeirão Preto, além da adaptação do antigo Matadouro Municipal de São Paulo em Cinemateca Brasileira e da intervenção realizada na Estação Júlio Prestes, com a criação da Sala São Paulo de Concertos.
Recebeu diversos prêmios, dentre os quais destacam-se os atribuídos ao projeto da Sala São Paulo de Concertos, como o Prix d’Excellence da Fédération Internationale des Professions Immobilières (FIABCI) na categoria “Melhor projeto de uso público do mundo”, em 2001; o Prêmio da Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura (AsBEA) na categoria “Arquitetura Institucional”, em 2002; a Menção Hors Concours no Prêmio IAB-SP, em 2000; e o Honor Award da United States Institute for Theatre Technology (USITT), em 2000. Site oficial da Dupré Arquitetura: www.duprearquitetura.com.br
 
 
Serviço:
Arquimemória 4 - Encontro Internacional sobre Preservação do Patrimônio Edificado (Principais conferencistas)
De 14 a 17 de maio de 2013
Centro de Convenções da Bahia [Avenida Simon Bolivar s/nº - Armação, Salvador]
Inscrições: http://www.iab-ba.org.br/arquimemoria4/
Informações: e-mail: arquimemoria4@gmail.com | tel. (71) 3018-3120
Hotsite do evento: www.iab-ba.org.br/arquimemoria4

Post sem comentários! Comentar o post