O Instituto de Arquitetos do Brasil- IAB e a Federação Nacional de Arquitetos- FNA participaram de reunião com o Ministério do Desenvolvimento da Indústria e Comércio- MDIC que tratou sobre a disseminação no país de softwares de projetos do tipo BIM (Modelagem da Informação da Construção). A reunião ocorreu na quinta-feira, 28/03/2024, e incluiu a apresentação do programa Solare- Software Livre para Arquitetura e Engenharia, desenvolvido pela FNA que conta com o apoio do IAB, e sua proposta de inclusão na Estratégia BIM BR, programa do governo federal, instituído pelo decreto nº 11.888/2024, que tornará gradualmente exigida a utilização de softwares do tipo BIM pelo Estado brasileiro.

Na sua participação, o Presidente Nacional do IAB Odilo Almeida reconheceu a relevância da adoção desses softwares para a elaboração de projetos e destacou a necessidade de torná-los economicamente acessíveis aos cerca de 230mil arquitetos(as) brasileiros(as) e outros profissionais como engenheiros, técnicos e estudantes. Destacou que, atualmente, os softwares disponíveis no mercado são todos importados, custam cerca de R$15mil por ano (por cada computador) o que dificulta sua utilização para a maior parte dos arquitetos(as) e urbanistas brasileiros. Ressaltou ainda que, em larga escala, caso todos os profissionais de arquitetura, engenharia, técnicos, prefeituras e órgãos públicos do Brasil, tiverem que pagar tais licenças, o país desembolsará entre R$10 bilhões a R$15 bilhões por ano em favor das empresas estrangeiras detentoras dessa tecnologia.

As entidades representativas dos arquitetos (IAB e FNA) defendem a soberania tecnológica nacional no setor através do desenvolvimento de novos softwares do tipo BIM no país e propõem a criação de um software livre em parceria entre o Estado brasileiro, as entidades profissionais e a academia. Estima-se que com menos de um milésimo do que seria gasto por ano em importações de licenças de softwares, seria possível, em 3 anos, desenvolver um software no Brasil a ser disponibilizado gratuitamente, gerando enorme economia, ganhos de produtividade, de qualidade, desempenho e oportunidades de trabalho em toda a cadeia produtiva da construção civil.

Como encaminhamento, o MDIC solicitou que as entidades enviassem um resumo do projeto Solare para a pauta da reunião interministerial, que ocorrerá neste mês de abril/2024, visando sua inserção na Estratégia BIM BR do governo federal.

Participaram do encontro: 

Pelo IAB: -Odilo Almeida (Presidente Nacional do IAB); -Edson Elito (integrante do Conselho Superior do IAB). 

Pela FNA: -Andréa dos Santos (Presidente Nacional da FNA); -Danilo Matoso Macedo (Coordenador do Programa Solare); -Allan Brito (Arquiteto e Urbanista especialista em BIM). 

Pelo MDIC: -Rafael Codeço (Diretor do Departamento de Desenvolvimento da Indústria de Bens de Consumo Não Duráveis e Semiduráveis – DIBEN); -Thaise Pereira (Coordenadora-Geral da Indústria da Construção Civil e das Indústrias Intensivas em Mão-de-Obra); -Alessandra Teixeira (Chefe de Divisão de Articulação Institucional); -Dário Lopes (Analista Superior IV); -Kátia Helena de Oliveira Lima (Analista de Sistemas – Gestão de TI); -João Pignataro Pereira (Engenheiro)