Há um debate distorcido que supõe um falso antagonismo entre investir no centro ou investir na periferia.

A periferia está em toda parte, é ela olhando de debaixo dos viadutos, de sob as marquises, encolhida contra o frio. É ela nos morros, nas várzeas, nos lugares distantes de tudo, nos anéis em torno desse centro autofágico.

Ocupar, ocupar o que está vazio, exigir que seja distribuído o que foi apropriado por anos de investimento nos bairros onde moram os ricos, nos centros, no lucro desmedido, não se opõe a exigir o mesmo investimento, o mesmo cuidado, os bons projetos e obras para os territórios periféricos.

Senhor Ministro, trata-se ter coragem para inverter a lógica da concentração, de ter projetos eficazes para que a cidade seja uma só, a de todos. E quem vive na periferia, em todas elas, tem o que dizer.

Maria Elisa Baptista
Presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB)

📷 Crédito: Giorgia Prates / Brasil de Fato