O Conselho Internacional dos Arquitectos de Língua Portuguesa (CIALP) elegeu nova diretoria em Assembleia-Geral realizada em 17/11, em Foz do Iguaçu/PR. Victor Leonel Antônio Miguel, representante da Ordem dos Arquitectos de Angola, foi eleito presidente para o mandato 2023-2026. A nova gestão tem como representante brasileira Maria Elisa Baptista, do Instituto dos Arquitetos do Brasil, na 2ª vice-presidência. A reunião do colegiado de representantes dos profissionais nos países e territórios lusófonos aconteceu em formato híbrido, presencial e on-line, durante o III Fórum Internacional de Conselhos, Ordens e Entidades de Arquitetura e Urbanismo e X Fórum Internacional do CIALP. Os eventos foram promovidos pelo CAU Brasil, através da Comissão de Relações Interinstitucionais (CRI), e pelo CAU/PR.


Victor Leonel Antônio Miguel agradeceu pelos votos recebidos destacou a intensa atuação do mandato anterior. “Há um trabalho importante a ser feito. Precisamos continuar o que vem sendo realizado e fazer algumas inovações para consolidar as ações do CIALP. Contamos com o apoio de cada um dos representantes nos diferentes continentes para que possamos elevar a arquitetura um patamar que nos prestigie e honre a todos”, disse o novo presidente, cuja chapa recebeu aprovação unânime dos votantes.

A presidente Nadia Somekh recebeu os convidados saudando a atual gestão e parabenizando a composição da nova diretoria e a representação dos arquitetos brasileiros através do IAB. “O CAU e o IAB são organizações diferentes mas tem valores complementares. Somos da mesma instituição-mãe e defendemos a internacionalização, a paz entre irmãos de língua portuguesa e também no mundo”, afirmou.

“Para mim, é uma alegria, especialmente como mulher, compor este grupo diretivo”, afirmou a 2ª vice-presidente eleita, Maria Elisa Baptista. Ela é a segunda mulher a integrar a direção do CIALP. Antes dela, a também brasileira Maria José Feitosa ocupou a secretaria geral do colegiado, que congrega representantes de nove países e territórios que compartilham o idioma lusófono nos continentes americano, africano, europeu e asiático.

O atual presidente nas duas últimas gestões, Rui Leão, falou sobre as ações desenvolvidas pela gestão 2019/2023. Ele apontou alguns desafios para a nova direção, como garantir os avanços acumulados ao longo da atual gestão e o fortalecimento da Assistência Técnica para Habitação de Interesse Social. “O Brasil tem uma prática muito forte e há uma série de membros do CIALP que também tem estes desafios para atender as áreas precárias das cidades”, observou o integrante da Associação dos Arquitectos de Macau, que em agosto assumiu a secretaria geral da União Internacional dos Arquitetos (UIA).

O presidente do IAB, Odilo Almeida, agradeceu a oportunidade de receber a assembleia no Brasil e parabenizou a nova diretoria. “Estamos colocando no Conselho um dos nossos melhores quadros. Tenho certeza de que Maria Elisa irá contribuir imensamente com as pautas de integração, aproximação de culturas, solidariedade e pelo desenvolvimento da profissão, que é também o desenvolvimento da humanidade”, disse.

Fonte: CAU/BR