Pesquisadores reivindicam reconhecimento da arquitetura moderna na Bahia

Autor: IAB-BA Data: 17/05/2013

Departamento: IAB BA

A relevância e consolidação da arquitetura moderna foram discutidas, no início da tarde desta quinta-feira (16), na mesa-redonda “Patrimônio arquitetônico moderno: identificação e preservação”, durante o ArquiMemória 4 – Encontro Internacional sobre Preservação do Patrimônio  Edificado, que se encerra amanhã, no Centro de Convenções da Bahia. Para combater a ideia de que a arquitetura moderna é aquela realizada apenas por arquitetos do eixo Rio – São Paulo, os palestrantes destacaram importantes projetos marcadamente modernos elaborados por profissionais entre as décadas de 40 e 70.

A professora da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Ana Carolina Bierrenbach, defendeu o reconhecimento das manifestações modernas soteropolitanas e afirmou que é necessário “ampliar o modo de olhar para a história e abraçar elementos até então não considerados”.

Na mesma linha de argumentação, Nivaldo Andrade, professor da UFBA e presidente da IAB-BA, mostrou uma série de projetos do engenheiro baiano Diógenes Rebouças, que foi bastante influente durante as décadas de 40 e 60 e fundamental para a consolidação da arquitetura moderna na Bahia. Em todos os projetos como o da Escola Parque, o do antigo mercado de peixe da Barra e o do hotel de Paulo Afonso estão claramente presentes os traços da arquitetura moderna.

O diretor geral do Teatro Castro Alves (TCA), Moacyr Gramacho, apresentou um histórico do complexo cultural incendiado em 1958, e o novo projeto de requalificação e ampliação que foi escolhido a partir de um concurso nacional e que está em fase de implantação.

Por fim, o professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE),Fernando Diniz Moreira, trouxe contribuições para além dos casos locais, mostrando a reabilitação do Ginásio de Esportes Geraldo Magalhães, em Recife, projeto do pernambucano Ícaro de Castro Mello.

Promovido pelo Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), através do Departamento da Bahia (IAB-BA), em parceria com a Faculdade de Arquitetura (FAUFBA) e o Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal da Bahia (PPG-AU/UFBA), o ArquiMemória 4 reuniu em Salvador pesquisadores, estudantes e profissionais de diversos países e estados brasileiros para discutir as relações entre as cidades e seus patrimônios construídos. O evento se encerra amanhã, sexta-feira (17), no Centro de Convenções da Bahia.

(Foto: Nivaldo Andrade - Crédito: Ricardo Prado | IAB-BA)

Post sem comentários! Comentar o post