Paulistas vencem concurso da nova sede CAU/BR + IAB-DF

Data: 15/11/2016

Departamento: IAB DF

A equipe liderada pela arquiteta e urbanista Taís Cristina da Silva foi a grande vencedora do Concurso Público de Arquitetura da Nova Sede do CAU/BR e do IAB/DF, em Brasília. Segundo a comissão julgadora, o projeto de estudo preliminar destacou-se pela sua “imagem forte e austera”, com uma grande praça lateral de transição e convívio, e pela clareza na espacialização do programa. A equipe vencedora receberá um prêmio de R$ 70.000 a título de premiação e remuneração pelos estudos preliminares e um contrato no valor de R$ 1,4 milhão para realizar o projeto executivo e complementares da obra. 

Taís, 36 anos,  é sócia do escritório São Paulo Arquitetos, junto com o arquiteto e urbanista Paulo Roberto Barbosa, de 38 anos. Ela formou-se Universidade Mackenzie, em 2004, e ele pela Universidade Santa Cecília (Santos) em 2005. O escritório vai fazer quatro anos de existência no início de 2017, mas ambos já têm uma grande experiência em concursos, acumulada desde a época em que atuaram no escritório Biselli+Katchborian Arquitetos. Nesse período,  a arquiteta  participou das equipes que venceram os concursos do  Centro Judiciário de Curitiba,  do Aeroporto de Florianópolis e do Teatro de Natal. Já em seu escritório,  ficou com o 3º lugar no concurso para a Casa da Sustentabilidade de Campinas e, junto com Paulo Roberto, recebeu menção honrosa no concurso para a Estação Almirante Ferraz na Antártida. Para o concurso da nova sede do CAU/BR e do IAB/DF, eles se associaram ao escritório Coa Arquitetos, de Cássio Oba, também de São Paulo, 33 anos de idade, e igualmente participante de diversos concursos. Seus sócios são Gabriel Cesar, de 34 anos, e Eugenio Conti, de 33 anos. Todos formados pelo Mackenzie. 

O concurso recebeu 328 inscrições. Dos inscritos, 218 enviaram o estudo preliminar no prazo. “Nunca vi um concurso com tantas colaborações como este. Quero agradecer a todos os concorrentes por terem se disposto a oferecer essa contribuição para a primeira sede do CAU/BR e nova sede do IAB/DF. É importante sublinhar essa contribuição que cada colega dá ao debate sobre Arquitetura”, afirmou o presidente do CAU/BR, Haroldo Pinheiro. Para o presidente do IAB/DF, Matheus Seco, trata-se de um momento histórico. “Esse edital foi muito bem-sucedido.  É uma evolução na garantia da contratação do projeto completo, permitindo manter o projetista do início ao fim do processo”, disse. “Esse concurso, além de ter o simbolismo da sede e da união CAU e IAB, também é um exemplo em questão de concurso público de projetos”, completou.

Igor Campos, coordenador do concurso, destacou a qualidade do trabalho da comissão julgadora. “Tivemos uma diversidade muito grande de projetos. Foi um trabalho hercúleo para a comissão conseguir avaliar com o critério necessário para conseguir obter uma boa deliberação. Acabaram chegando em um resultado bastante profícuo para as duas instituições. Mais uma vez o concurso se mostra a melhor forma de contratação de um projeto de Arquitetura e Urbanismo, inegavelmente”.

O arquiteto e urbanista Aleixo Furtado (DF), membro da comissão julgadora, elogiou a qualidade das participações. “Foram necessárias seis rodadas de julgamento para selecionarmos o projeto vencedor. Trabalho magnífico de muitos arquitetos do país. Continuem participando”. Além dele, fizeram parte da comissão os arquitetos e urbanistas Bete França (SP), Bruno Santa Cecília (MG), Glauco Campello (PE) e Roberto Loeb (SP).

A próxima fase do concurso é a verificação das habilitações dos cinco projetos vencedores, com base nos documentos entregues juntamente com os trabalhos avaliados. Nesta sexta-feira (18/11) será divulgado o resultado final da etapa e aberto prazo para recursos, que podem ser apresentados até o dia 24/11. Em seguida, será realizada a premiação e assinatura do contrato com a sociedade vencedora do concurso para o desenvolvimento do projeto executivo e complementares.

Clique aqui para ver o resultado completo, com os demais vencedores e menções honrosas, no site oficial do concurso.

Veja mais imagens do projeto na galeria abaixo (acesse aqui a íntegra): 

COMEMORAÇÃO – Taís Cristina da Silva conta que desde a manhã do dia da divulgação do resultado ela e o sócio Paulo estavam com enorme expectativa aguardando a transmissão do evento pela internet. “SabÍamos que era uma disputa difícil, dado a importância do projeto, o número de concorrentes, muita gente competente. Quando saiu o resultado foi uma alegria enorme”, afirmou ela.
 
Paulo Roberto Barbosa complementa: “Ficamos muito felizes e agora temos um enorme desafio pela frente que é construir um prédio à altura da importância das duas entidades , contribuindo para uma cidade melhor e dando força ao trabalho dos arquitetos em geral”.
 
Segundo Cassio Oca, além da felicidade pelo resultado do concurso, há outra alegria muito especial: a responsabilidade de projetarem e construírem a “casa dos arquitetos”. Logo após a cerimônia de anúncio do resultado, os premiados receberam telefonemas do presidente do CAU/BR, Haroldo Pinheiro, e do presidente do IAB/DF, Matheus Seco, que cumprimentaram a equipe pela proposta vencedora.

PRÊMIOS – Além do contrato de prestação de serviços para a equipe vencedora, serão distribuídas as seguintes premiações às equipes classificadas nos cinco primeiros lugares:

1º colocado, R$ 70 mil: Tais Cristina da Silva, São Paulo/SP (clique para ver o projeto)
2º colocado, R$ 20 mil: Bernardo Richter, Curitiba/PR(clique para ver o projeto)
3º colocado, R$ 15 mil: João Paulo Meirelles de Faria, São Paulo/SP(clique para ver o projeto)
4° colocado, R$ 10 mil: Frederico André Rabelo, Goiânia/GO(clique para ver o projeto)
5° colocado, R$ 5 mil: Álvaro Luis Puntoni, São Paulo/SP (clique para ver o projeto)
Menção honrosa: Renato Dal Pian, São Paulo/SP (clique para ver o projeto)
Menção honrosa: Marlon Rubio Longo, São Paulo/SP (clique para ver o projeto)

A nova Sede do CAU/BR e do IAB/DF será localizada no Lote 21 da Quadra 603 do Setor de Grandes Áreas Sul (SGAS), em Brasília-DF, com acesso pela via L2 Sul. A área útil do edifício projetado deve ter até em 5.000 m² (cinco mil metros quadrados), com mais até 2.500m² (dois mil e quinhentos metros quadrados) de construção em subsolo destinado exclusivamente a estacionamentos, locais técnicos e prumadas de circulação vertical. A verba destinada para a obra é de R$ 14 milhões. 

Clique aqui para acessar o resultado e a ata completa de julgamento.
Clique aqui para acessar as íntegras de todas as propostas inscritas.

Galeria de imagens

Post sem comentários! Comentar o post