“Os projetos urbanos devem ser elaborados em benefício das pessoas e não do capital”, alerta Mariano Arana, durante Arquimemória 4

Autor: IAB-BA Data: 16/05/2013

Departamento: IAB BA

O arquiteto e político uruguaio Mariano Arana, ex-senador da República do Uruguai e ex-prefeito de Montevidéu, encerrou as atividades do segundo dia doArquiMemória 4 - Encontro Internacional sobre Preservação do Patrimônio  Edificado, nesta quarta-feira (15), com a palestra “A dimensão urbana - e humana - do patrimônio. O caso de Montevidéu”. A mensagem deixada por ele é de que os projetos de intervenções urbanas devem levar em conta as pessoas e não os interesses imobiliários privados.
 
Dentre as questões levantadas por Arana está a importância de fixar os moradores nos locais onde eles possuem relações afetivas, onde seus pais e avós nasceram, e não retirá-los como foi feito no Pelourinho, em Salvador, causando um esvaziamento do centro histórico. Além disso, enfatizou que os lugares onde estão os patrimônios precisam ter regras e normas especiais e independentes dos interesses políticos ou econômicos.
 
O uruguaio defendeu também que as cidades latino-americanas não precisam copiar modelos europeus ou asiáticos. “Tenho me decepcionado com o que tenho visto de construções recentes. Obras desconexas, de formulações arquitetônicas pouco atrativas, buscando a espetacularização da cidade”, disse Arana, especificamente, sobre Salvador.
 
Professor universitário e arquiteto vinculado à habitação social e historiador, Arana coordenou o plano de requalificação do centro histórico de Montevidéu, tornando-o premiada referência internacional.  Além de ter recebido a Medalha de Ouro da Federación Panamericana de Associanoes de Arquitectos, em 1999, Arana é professor Honoris Causa da Università di Ferrara (Itália) e da Universidad de la República Oriental del Uruguay.
 
A 4ª edição deste evento é promovida pelo Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), através do Departamento da Bahia (IAB-BA), em parceria com a Faculdade de Arquitetura (FAUFBA) e o Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal da Bahia (PPG-AU/UFBA). O Arquimemória 4 segue até sexta-feira (17), no Centro de Convenções, discutindo as relações entre as cidades e seu patrimônio construído, apresentando exemplos bem sucedidos de requalificação urbana e reabilitação arquitetônica em cidades do mundo.
 
Serviço:
ArquiMemória 4 - Encontro Internacional sobre Preservação do Patrimônio Edificado
De 14 a 17 de maio, das 8h30 às 21h
Centro de Convenções da Bahia [Avenida Simon Bolivar s/nº - Armação, Salvador]
Programação: www.iab-ba.org.br/arquimemoria4/
Informações: e-mail: arquimemoria4@gmail.com | tel. (71) 3018-3120

(Foto: Mariano Arana - Crédito: Ricardo Prado/IAB-BA)

Galeria de imagens

Post sem comentários! Comentar o post