IAB é membro da Coalizão Brasil em defesa do meio ambiente

Data: 05/07/2019

Departamento: Nacional

O Instituto de Arquitetos do Brasil agora é membro da Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura, um movimento multissetorial composto por entidades que lideram o agronegócio no Brasil, principais organizações civis da área de meio ambiente e clima, representantes de peso do meio acadêmico, associações setoriais e companhias líderes nas áreas de madeira, cosméticos, siderurgia, papel e celulose, entre outras. No total, são mais de 190 membros.
 
O principal papel da Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura é de articular e facilitar ações para o país promover um novo modelo de desenvolvimento econômico pautado na economia de baixo carbono, e, desta maneira, responder, aos desafios das mudanças climáticas.
 
Com esse propósito, o movimento:
 
√  estimula o diálogo entre seus participantes, com governos e instituições em geral;
√ identifica os entraves e busca soluções para a implementação de uma economia de baixo carbono;
√  auxilia a definir caminhos para concretizar tais soluções;
√ monitora a implementação dessas ações;
√  e comunica o andamento desses processos à sociedade.
 
A proposta é atuar para a harmonização entre produção agropecuária e conservação ambiental, considerando o duplo papel que o Brasil exerce internacionalmente, sendo um grande produtor mundial de alimentos e, portanto, corresponsável pela segurança alimentar do planeta; e o país com a maior floresta tropical do mundo e, por isso, corresponsável pela segurança hídrica e climática da humanidade.
 
Para o presidente do IAB, Nivaldo Andrade, a adesão à Coalizão Brasil reflete o compromisso estatutário da quase centenária entidade com a defesa do meio ambiente. “A promoção de uma nova economia de baixo carbono e de mitigação das mudanças climáticas e seus impactos no meio ambiente está em total sintonia com o 27º Congresso Mundial de Arquitetos UIA2020RIO”, afirma Nivaldo.  “Um dos quatro eixos temáticos do UIA2020RIO é “Mudanças e fragilidades”, que aborda as intensas transformações do mundo contemporâneo e seus reflexos no campo da arquitetura e do urbanismo, questionando qual a contribuição que, nós, arquitetos, podemos dar para a redução dos efeitos das mudanças”.
 
O Coordenador da Comissão de Política Urbana do IAB, Fernando Túlio Franco, destaca que as relações entre as áreas urbanizadas e o ambiente rural são cada vez mais complexas e, neste sentido, o IAB quer acompanhar o crescimento das cidades pequenas e médias que muitas vezes estão ligadas ao agronegócio. “Outra questão importante são as áreas periurbanas, cujo desenvolvimento rural sustentável precisa ser pensado a partir da relação com os espaços urbanos”.
 
 Saiba mais sobre o Movimento acessando o site aqui.


Conheça documentos importantes desenvolvidos pela Coalizão Brasil  em 2018:
 
·         Mudanças Climáticas: riscos e oportunidades para o desenvolvimento do Brasil, que contém 28 propostas aos candidatos às eleições 2018, factíveis para implementação em um mandato de quatro anos; e


·         Visão 2030-2050: O Futuro das Florestas e da Agricultura no Brasil, uma visão de longo prazo que posiciona o uso harmônico, inclusivo e sustentável da terra como uma agenda de desenvolvimento para o país, visando consolidar a liderança global do Brasil na economia de baixo carbono.


 

Post sem comentários! Comentar o post