Escritórios de arquitetura do Paraná são destaques em concurso nacional

Autor: IAB-PR Data: 15/06/2016

Departamento: IAB PR

O primeiro trimestre de 2016 começou muito bem para quatro escritórios de arquitetura do Paraná. O Concurso Público Nacional de Projetos de Arquitetura e Complementares da Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (CODHAB/DF) entregou sete prêmios aos paranaenses, nas categorias: Centro de Ensino Infantil – CEI, Centro de Ensino Fundamental – CEF, e, Unidade Básica de Saúde – UBS. O concurso teve o objetivo de reconhecer boas ideias e executá-las com a contratação do projeto executivo completo.

O escritório Saboia + Ruiz ganhou dois primeiros lugares, nas categorias Centro de Ensino Fundamental e Unidade Básica de Saúde. “Já havíamos recebido premiações em outros concursos, mas é a primeira vez de alcançamos o primeiro lugar. Consideramos importante que o processo de desenvolvimento do projeto seja eficiente e que a obra construída se converta em um edifício exemplar”, comenta Alexandre Ruiz da Rosa, arquiteto responsável pelos projetos.

Projeto vencedor categoria: Centro de Ensino Fundamental. Escritório Saboia + Rosa (Alexandre Ruiz da Rosa)


O Centro de Ensino Fundamental foi a categoria em que os paranaenses mais se destacaram. O projeto vencedor assinado por Alexandre Ruiz da Rosa (Saboia + Ruiz) apostou na delimitação do espaço público e privado. A criação de pátios em diferentes escalas, organizando os setores como o didático: uma sequência de blocos voltados a norte que conformam pequenos pátios (espaços mais reservados e protegidos voltados à interação das turmas). Já o setor de atividades e lazer assume a escala gregária do grande pátio: pé direito maior para acomodar o ginásio de esporte e zonas abertas para vivência.

Já Emerson Vidigal (Estúdio 41), que ficou em terceiro lugar, destaca a reflexão sobre o espaço público, pois mesmo reservando uma área considerável para os pátios internos foi possível valorizar os acessos e a rua.

O projeto do arquiteto Moacir Zancopé Júnior (Grifo Arquitetura) ganhou menção honrosa destacando o local como um equipamento público aberto no período noturno, fins de semana e períodos de férias, além de prever questões ambientais como proteção solar, iluminação e excesso de calor.

Projeto Menção Honrosa categoria: Centro de Ensino Fundamental. Arquiteto Moacir Zancopé Júnior (Grifo Arquitetura)


Já o Centro de Ensino Infantil pensando por Bernardo Richter (Arquea Arquitetos) ficou com o segundo lugar buscando criar um espaço livre para as crianças brincarem, “o mais generoso e rico possível”, garantindo qualidade de ventilação e iluminação natural.

Segundo lugar categoria: Centro de Ensino Infantil. Arquiteto Bernardo Richter (Arquea Arquitetos)


O principal desafio para Martin Kaufer Goic (Estúdio 41), que ficou em terceiro lugar, foi organizar o programa de forma que fosse privilegiada a ocupação no térreo, sem prejudicar a qualidade dos espaços.

Terceiro lugar categoria: Centro de Ensino Infantil. Escritório Estudio41 (Arquiteto Martin Kaufer Goic)


Na categoria Unidade Básica de Saúde o projeto vencedor assinado por Alexandre Ruiz da Rosa (Saboia + Ruiz) utiliza três blocos com pátios que organizam as necessidades programáticas de acordo com a vocação de cada setor, reduzindo as distâncias percorridas pelos usuários dentro da unidade, oferecendo flexibilidade e adaptabilidade ao programa. “Na ausência de uma paisagem exterior urbana consolidada, criou-se uma paisagem interior na Unidade Básica de Saúde, com seus respectivos pátios humanizados de função contemplativa, paisagística e de controle térmico”, comenta.

Para Fernando Caldeira de Lacerda (Arquea Arquitetos) que obteve menção honrosa com destaque, a ideia foi fazer com que as pessoas se sentissem mais à vontade em procurar um profissional da saúde e por consequência prevenir possíveis doenças. Diante desse contexto, a proposta criou um eixo longitudinal arborizado para integrar o lote com os espaços públicos existentes nas duas extremidades utilizando estrutura modular pré-fabricada de concreto.

Para Lacerda, “o concurso público de projetos é uma maneira de o poder público aplicar dinheiro em algo de real qualidade. A participação dos escritórios é fundamental para elevar a qualidade dos equipamentos e serviços públicos e por consequência promover uma melhor qualidade de vida para a população”.

Conheça todos os vencedores do concurso em suas categorias em: http://www.codhab.df.gov.br/concursos

Post sem comentários! Comentar o post